quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

P1: Início

.
.
Este espaço servirá para dar notícias das actividades da Tabanca do Centro, que se reunirá uma vez por mês, à volta de um Cozido à Portuguesa, (pelo menos inicialmente), na Pensão Montanha, em Monte Real.
A Tabanca do Centro será constituída por ex-combatentes da Guiné, mas com certeza que aceitará outros convivas, dependentes do acordo da maioria.
Aqui se farão convocatórias e se dará conta do que for acontecendo, se é que acontecerá mais alguma coisa para além do convívio.
Esta Tabanca do Centro é filha da Tabanca Grande, e por isso mesmo a ela está unida e para ela concorre.
Embora os postes que aqui sejam colocados, não levem a grandes comentários, (julgamos nós), avisa-se desde já que não serão admitidos comentários anónimos, mesmo que sejam muito bem educados!
Qualquer um ou uma, pode colocar comentários mesmo sob o título de anónimo, mas depois exige-se que coloque o seu nome no fim.
Sejam todos bem vindos!
.
.

5 comentários:

Carlos Vinhal disse...

Caro camarigo Joaquim Mexia Alves
Vamos começar pelo princípio que é o início de tudo. Ou o contrário, nem sei bem.

É um enorme prazer para a (chamada) Tabanca Grande, ver proliferar as (chamadas) Tabancas Pequenas.

Na pessoa do Luís Graça, e graças (a coisa promete) à sua iniciativa de criar um Blogue para os ex-combatentes da Guiné, de que é o principal, diria mais, único impulsionador, acabou por se gerar um movimento de camaradagem, amizade e solidariedade que ninguém, nem ele próprio, estaria à espera.

É bonito, é único. Quantas mais organizações do género se terão criado, baseadas na ideia do nosso Luís?
Posso dizer que os almoços anuais dos ex-combatentes da Guiné do Concelho de Matosinhos foram também, se não originados, pelo menos incentivados pela força da mobilização de que o Blogue é um bonito exemplo.

Caros camaradas da Tabanca do Centro, para todos vós, os fundadores e os futuros aderentes, desejo bons convívios, muita alegria e muita saúde, sim, porque um cozido à portuguesa requer algum estofo.

Para ti Joaquim, aquele abraço.
Vinhal

José Teixeira disse...

Acabado de chegar a casa, vindo do convívio semanal da Tabanca Pequena de Matosinhos abro o computador para saber noticias frescas da Tabanca Grande (força do hábito ou necessidade (?) e deparo com a institucionalização da Tabanca do Centro. Felicidade a minha. Faço minhas as palavras do Carlos Vinhal.
Partindo de um passado que nos uniu e nos irmanou, para viver a vida, saboreando o que ela tem para nos dar no presente, olhando com esperança para o futuro.
Bem hajam pela vossa ideia. Sei que não vos vai faltar alegria. Sei que não vos vão faltar razões para comemorar e fazer festa. A festa da vida.
Alguém, admirado pela nossa familiaridade em Matosinhos, me perguntava há dias: Vós sois todos do mesmo Batalhão, não é verdade ?
Sim somos todos do Batalhão que passou pela Guiné e como os membros da Tabanca do Centro, também pertenceram a este Batalhão, seremos irmãos até morrer.
Para todos vós, irmãos, as maiores felicidades.
Zé Teixeira

Torcato disse...

Gentes da Tabanca do Centro

Deixei breve comentário na Tabanca Grande.Devia ter vindo primeiro aqui. Tenho tido afazeres e passo ao correr do rato. Mas:
Depois de ler as palavras escritas pelo Carlos Vinhal e José Teixeira, além de com elas concordar aplaudo ainda a formação de mais um Local de Amizade e Camaradagem.
Um abraço Mexia Alves.

Abraços a todos os, por enquanto,Tertulianos do,
Torcato

Portojo disse...

Atabancados de todo o mundo. Uni-vos. Seja no cozido (onde foram buscar esse preço/refeição ?) seja nas tripas.Só assim se demonstra a força deste povo, que se une forte e bem com as pernas debaixo de uma mesa.
Um forte abraço para a Tabanca do Centro

José Belo disse...

O COZIDO Á PORTUGUESA,fumegante,e para mais com fotografia do prato,está a fazer-me ficar ainda mais apanhado (se possível!?).O Mexia Alves é responsável do escândalo moral perante os que aqui me observam a apalpar...pernas de rena,ao mesmo tempo que vou murmurando entre dentes:-Que bom pedaco de carne na travessa do COZIDO! Os termómetros,hoje,aqui no Norte da Suécia,marcam 39,3 graus NEGATIVOS.Repito-39,3 negativos!Como se pode compreender o cheiro do COZIDO espalha-se lentamente aqui sobre a neve,e está a invadir tudo á minha volta.Nao tenho pertencido muito ao..."centro",mas o calor e entusiasmo demonstrado pelos Camaradas e Amigos quanto ao convívio,e jantarada,da Tabanca do...Centro está a dar-me vontade irresistível de vestir a Samarra das festas grandes e ir "de abalada" até ao...Centro! Um grande abraco com saudade .