sábado, 15 de outubro de 2011

JOGOS TRADICIONAIS MONTERREALENSES

No decorrer dos convívios organizados pela Tabanca do Centro, onde tem imperado a reunião do pessoal à volta de um cozido na Pensão Montanha, têm-se desenvolvido simultaneamente outras actividades que envolvem o pessoal presente. Destacamos nestas dois tipos: Os Jogos Tradicionais e os Concursos.
Na abordagem de hoje vamos limitar-nos a analisar os Jogos Tradicionais praticados no decorrer desses convívios. Os Concursos ficarão assim para um próximo artigo.

1 - JOGO DA LAMBADA
Não é normalmente praticado. Poderá servir, em casos extremos, para avaliar a destreza dos intervenientes e/ou o sentido de oportunidade e a imaginação do fotógrafo (que é o caso desta imagem)...


2 - JOGO DE PINTAR
Bom para combater o Alzheimer. Muito usado pelos neófitos. Vai ser reestruturado por os livros existentes terem desenhos com muitas curvas tornando-os muito difíceis de colorir, o que tem provocado dores de cabeça nos praticantes…


3 - JOGO DE ESTRATÉGIA
Praticado em quase todos os almoços, numa mesa adjacente à das refeições. Este jogo tem-se tornado algo repetitivo, dado ser sistematicamente utilizado o mesmo cenário… pelos mesmos intervenientes…

4 - JOGO DO BOTA ABAIXO
Jogado moderadamente pelos que têm responsabilidades de conduzir (a GNR vigia!...), mais facilmente é praticado pelos penduras, no decorrer do almocinho ou mesmo num brinde de última hora a um qualquer acontecimento…


5 - JOGO DA PALMADA

Apenas em situações de desespero, como esta detectada no último almoço de Natal, que originou o desvio do São José do presépio da D. Preciosa, presume-se que com o objectivo de garantir a conquista do campeonato por parte de um determinado clube de Lisboa…


6 - JOGO DA MÍMICA

O jogador coloca-se à frente dos restantes e por gestos tenta descrever um acontecimento, que os outros deverão desvendar. As imagens já têm algum tempo, mas pensa-se que terá a ver com os cinco secos que determinado clube sofreu aqui há uns tempos atrás. Para não começarem já a dizer que estou a ser tendencioso, devo esclarecer que há mais que um clube nestas condições…


E pronto! Apresentados os jogos, iremos debruçar-nos proximamente sobre os Concursos organizados no decorrer destes convívios. Até lá, um abraço.  MP

7 comentários:

Humberto Reis disse...

Só tu Miguel és capaz de desenterrar estas ideias dos jogos Galaico-Durienses.
Um abraço a todas(os)
Humberto Reis

Anónimo disse...

Só posso dizer, muito bom.

Não tenho palavras para descrever este humor crítico.

Não posso despedir-me sem antes pedir ao Miguel para que nunca morda a língua...

Um abraço para todos os intervenientes nos jogos.
BS

Anónimo disse...

Pena, tenho eu e outros de nós, que o humor inteligente do Miguel Pessoa tenha tão curto retorno.

Nunca a piada batida, a anedota sem graça, a graçola, a chocarrice e o palavrão boçal me fazem sequer sorrir. Nunca o Miguel utiliza qualquer dstas "técnicas"!

É antes a argúcia e a fineza de espírito que caracterizam o humor inteligente do nosso Camarada Miguel Pessoa.

Olhando para uma qualquer fotografia que lhe chegue à mão, o Miguel sabe dela tirar, em pormenor, o sal e a pimenta capazes de nos fazer sorrir!

E, como é bom sorrir até de nós próprios quando a obra final está pejada de fino humor.

Parabéns Miguel Pessoa

Vasco A. R. da Gama

Joaquim Mexia Alves disse...

Faço minhas as palavras dos comentadores antecedentes, muito especialmente as do Vasco.

É sempre com muito prazer e um sorriso aberto que vejo e leio o humor do Miguel.

Vem aliás na corrente do humor português, que nunca foi ordinário, nem vulgar, talvez um pouco brejeiro, mas inteligente e observador.

Basta ver os antigos filmes para se perceber isso.

Resumindo e concluindo, que o Miguel já se deve estar a babar, é muito, muito bom ter o Miguel por aqui atabancado.

Para ele e para todos um grande abraço.

E as inscrições???

Por favor, não deixem para o último dia!!!

Anónimo disse...

Não há dúvidas, os jogos estenderam-se por esse mundo fora levados por mais uns quantos Portugueses ainda pouco conhecidos, mas que sempre assim fizeram, e criaram interesse internacional e já se estendem da Lapónia ao Oriente.

Parecem estar a aquecer, mesmo com os frios que dizem sentir-se. Só espero que a escuridão não os engane a eles e a nós, para não ficarmos gelados e de olhos em bico para o cozido.

Um abraço
BS

Anónimo disse...

Meu Comandante, queira ter a fineza de inscrever para o próximo almoço o atabancado:

Vasco Augusto Rodrigues da Gama
´
Melhores e respeitosos cumprimentos.

Joaquim Mexia Alves disse...

E Vossa Esposa, meu caríssimo e digníssimo Almirante, não nos dá o excelso prazer de sua presença?

Sempre vosso por apanágio pessoal, este que subscreve