segunda-feira, 5 de setembro de 2016

P816: EM LEIRIA, NO PRÓXIMO DIA 25 DE SETEMBRO

5º ENCONTRO DOS COMBATENTES
DO CONCELHO DE LEIRIA

Recebemos do nosso camarigo Mário Ley Garcia o pedido de divulgação desta iniciativa da C.M. Leiria e do Núcleo de Leiria da Liga dos Combatentes. Aos interessados chama-se a atenção para a data limite de inscrição abaixo referida.
 .........................................................................................................................

A Câmara Municipal de Leiria e o Núcleo de Leiria da Liga dos Combatentes, com a colaboração do RA4, BA5, PSP, GNR e juntas de freguesias do concelho, estão a promover o 5º Encontro dos Combatentes do Concelho Leiria que se realizará no dia 25 de Setembro.
Este ano o programa conta com a participação especial da Orquestra Ligeira do Exército (OLE), às 14:30, no Teatro José Lúcio da Silva. A entrada é gratuita para os Combatentes e familiares que se inscreverem até ao próximo dia 15 nas Juntas de Freguesia ou no Núcleo de Leiria.

Programa:

• 14h00 – Recepção dos convidados no Teatro José Lúcio da Silva (TJLS)

• 14h30 – Actuação da Orquestra Ligeira do Exército no TJLS

• 16h15 – Cerimónia de Homenagem aos Combatentes no Largo 5 de Outubro

• 17h00 – Visita à Exposição das Forças Armadas

• 17h30 – Lanche convívio no Mercado Santana


1 comentário:

MANUEL MENDES Mendes disse...

Concordo com todas as homenagens e convivios que se façam aos combatentes; só não percebo nem concordo e como eu muito mais haverá, que como o habitual havia sempre uma cerimonia religiosa em memoria dos nossos mortos na guerra e muitos deles abandonados por aqueles que hoje querem homenagens, mas também por aqueles que faleceram após com o passar dos anos depois do 25 de abril de 1974.. Afinal a cerimonia religiosa, passou a ser uma festa orquestrada,como se os combatentes fossem um grupo de quaisqueres militares, que a seu belo prazer se ofereceram para guerras que nada tinham nem tem a ver com a sua patria que é PORTUGAL. Naquele tempo, e com muito orgulho iamos defender tudo aquilo que bem ou mal era patrimonio português, desde oficiais milicianos a soldados com miseraveis gratificações, enquanto depois e hoje mesmo os militares se oferecem a troco de vencimentos chorudos, para guerras que nada tem a ver com o seu país e que todos vão para teatros de páz e alegria, embora estejam alguns em zonas perigosas, mas nunca diretamente em combate, e hoje os atuais quadros militares, ( talvez só alguns)queiram ser tão combatentes como aqueles que foram os herois do ultramar. Afinal, no concelho de LEIRIA a cerimonia é em homenagem a que combatentes? Onde está a cerimonia religiosa? Talves seja no teatro José Lucio da Silva ou no mercado de Santana. Hoje vejo que mais uma vez tendo eu tentado com mais alguns combatentes do ultramar através da liga de Leiria dignificar com um monumento digno os combatentes do Ultramar para futuro das nossa gerações vindouras, fomos usados e espezinhados pela atual direção, nos batendo com os pés e as promessas feitas a troco de recuperação dos monumentos abandonados e danificados pelos malfeitores, continuam sendo abandonada ou destruida, hora pelo tempo ora pela malvadês. Senhores militares responsaveis pelos nucleos de ligas dos combatentes? Sei que a esmagadora maioria nos respeita, mas aquelas que querem apenas festas as façam sem nos enxovalhar? Não pensem que por nos arranjar uns descontos em medicamentos e pouco mais,e que não é as ligas que ficam sem o dinheiro, mas sim as empresas a quem nós fazemos as compras, nos conseguem iludir para que todos os anos lhes vamos dar uns 18 euritos para bem da malta. Somos velhos com os pés para a cova, mas não somos tão burros como pensam.Quando morrermos, morremos com dignidade de ter servido honradamente Portugal em defesa do seu territorio proprio, mas nunca em termos ido defender a troco de vencimentos chorudos e como mercenários causas extras ao nosso PORTUGAL.