quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

P741: TINHA QUE APARECER A MELGA BUARQUENSE...

A DEFESA DA MOSCA MORTA...

Recebemos esta carta meio-aberta vinda da habitual Melga Buarquense, com a sua arenga habitual contra tudo e todos. Mesmo não tendo sido invocado o direito de resposta, não queremos deixar de publicar aqui a bílis destilada por este nosso (pelos vistos…) leitor… e opositor (parece…).

“Fico espantado com este ódio dedicado ao mosquito.

Esse belo animal, esse maravilhoso insecto díptero, primo direito da melga e parente próximo da mosca, cuja existência, só de "per si", tanto enriquece a língua portuguesa e a cultura luso-galaica.
Quem nunca ouviu chamar Mosca-morta, a uma pessoa indolente?
Quem nunca ouviu dizer "estás com a Mosca", quando alguém está irritado?

Quem nunca foi picado por uma simpática Mosca tsé-tsé, esse agente inoculador da doença do sono que provoca dias e dias de uma profunda e reparadora soneca?
E eu, pobre de mim, que não passo de uma Mosca morta, dada a minha timidez e inocência, aqui estou para me solidarizar com todos os insectos dípteros em geral e com o Mosquito, em particular, e deixar uma palavra de desagrado para essa errática Tabanca do Centro, local de contínuo asneirar a tornar-se, cada vez mais e pelos piores motivos, um "study-case"! Duvidam? Façam um inquérito e logo verão!

O director Pessoa, não satisfeito com o título do seu "artigo" 739, “CONTRA OS MOSQUITOS, MARCHAR, MARCHAR”, apresenta várias formas de combate ao mosquito, não se esquecendo (é esperto como um alho) de enaltecer um tal Leão, leão esse que logo chamou à ribalta outro conhecido adepto do clube derrotado em Braga, o Juvenal Amado, para mais uma história de combate "toalhal" e verbal ao pobre do Mosquito.
Uma última palavra para o correspondente José Belo: Se os mosquitos incomodam tanto os turistas quando acampam junto aos lagos, mande-os para o meu BUARCOS LINDO, onde esse estimado animal não ataca nem nas partes altas e muito menos pica nas partes baixas!

                                                    Por hoje é tudo!
O MELGA-De-FERRÃO,
 correspondente em matérias científicas
da FRELIBU” 

(Vulgo Vasco da Gama, acrescentam os editores...)

3 comentários:

Juvenal Amado disse...

Fiquei só com uma duvidazita

Uma última palavra para o correspondente José Belo: Se os mosquitos incomodam tanto os turistas quando acampam junto aos lagos, mande-os para o meu BUARCOS LINDO,

Os turistas ou as melgas?

Anónimo disse...

Dr. Juvenal Amado, dilecto inimigo dos mosquitos e afins, agradeço a sua questão à qual respondo com a prontidão devida.
Obviamente que no meu notável texto me refiro aos mosquitos, animais mui amigos e estimados no seio da FRELIBU e uma espécie altamente protegida no meu BUARCOS LINDO . Como também julgo ser do seu conhecimento, de quando em vez, recebemos turistas nórdicas que o correspondente Luso-Lapão faz o favor de nos enviar por correio electrónico, apenas para deleite do nosso guloso olhar.
Sempre a considera-lo,

MELGA-DE-FERRÃO
(Professor doutor, escritor, poeta, Comandante, Almirante e Benfiquista)

Joseph disse...

Creio ainda recordar a música do hino do GLORIOSO.
Só que as palavras...bom,as palavras...
Seria algo como:"Ser benfiquista é ter a alma a...desesperar"?

E a passarinha VITÓRIA a cada vez se confundir mais com mosquitos pequeninos.

Este enorme coracäo de Lusitano-Lapäo (único!) é feito de solidariedades várias para com Professores Doutores,Escritores,Comandantes-Almirantes e,vá-lá,para com os...poetas dos benfiquistas.

Daí que,e tendo em conta o "deleite do guloso olhar" do Melga do comentário anterior,coloquei agora mesmo no blogue
http://lappland-keywest.blogspot.com/ (que até este momento estava a tentar ser um blogue sério) a benfiquista Lena Philipsson,muito a propósito vestida de encarnado,e que aparentemente se sente muito bem a confortar...poetas do Glorioso.

Caro Senhor Melga seja muito bem vindo.

Um dos tais respeitosos amplexos a V.Exa.

José Belo