domingo, 1 de março de 2015

P617: REVISTA "KARAS" DE FEVEREIRO


10 comentários:

Anónimo disse...

Cada vez mais completa a Revista KARAS.Mais uma que ficamos a dever ao Miguel Pessoa. Bora ler camarigos. E comentar.
Abraço. JERO

Jorge Portojo disse...

Pois sim. pode ser uma boa revista, sem dúvida. "Queresse" dizer, sem dúvida não sei. Acho que há censura da direcção. Eu explico. Em qualquer tabanca que se preze, há loirinhas à descarada, há tintos e brancos,há bagaços e afins. Nesta Tabanca que deus perpétue para além de tudo. vê-se uma garrafinha de água, gente bem comportada, meninos muito bem. Bá, quisto nem parece de genti qui bobeu água da bolanha. Vixe maria, que coisa desenxabida. Balha-nos deus balha.

Anónimo disse...

A revisteka está cada vez pior. Concordo com o senhor Jorge Portojo que afirma que há censura da direcção e pior que isso há política à descarada encomendada por figueiristas não eleitos e "ingnorância" à descarada! Dizer que um tal D. António acarta pessoal da figueira incluindo Buarkos é uma provocação a BUARKUS Lindo que há muito engoliu a cidadeca e é não saber que a zona de Buarkus sul só tem figueiras das que dão figos que é fruto que eu não gosto.
Nunca mais volto a ler o paskuim, perdendo-se assim o único leitor independente já que os outros são todos uns "engraxadores"
Don Rodrigues, duque de Buarkus, marquês do Conhame, príncipe quase perfeito!

Anónimo disse...

Senhor director da consagrada Revista Karas,
Amado Chefe,
Camarigos,
Minhas Senhoras e meus senhores,

Considerando-me desde sempre um homem de bom senso, venho por este meio demarcar-me do comentário anterior assinado pelo conhecido "príncipe quase perfeito" natural e residente em Buarkus, tal como eu, e manifestar ao senhor director todo o meu enorme apreço pela qualidade que consegue imbuir em todas as suas publicações na expectativa de que o próximo número inclua cinco ou seis fotografias da minha humilde pessoa.
Melhores cumprimentos,

Vasco A. R. DA GAMA

Joaquim disse...

Esta gente do Norte, "inbejosa" do afamado cozido à portuguesa de Monte Real tinha que "bir" para aqui destilar os seus "alcoóis".

Ora bem, é bem "bisíbel" em "dibersas" fotos, os copos de tinto, de whisky, e logo no inicio, ainda antes do repasto que causa tanta "inbeja", um ilustre membro da Tabanca do Centro, apreciando um saboroso gin tónico, o que aliás não fez sozinho!!!

Ora deixa-te lá de "chinesisses", monta-te na "biatura" e "bem" por aí abaixo, mais o teu grupo, fazer as honras ao cozido, que espera por ti em Março.
A bem da "naçon", claro!

Visconde de Pensão e Montanha disse...

"Prontos"!
Tinha que vir um qualquer duque de burakos armado em prima dona, dizer mal da mais afamada revista do mundo, cujo editor, relator, jornalista, etc., já recebeu vários, sim vários, Pulitzer, pelo glorioso trabalho em prol da não menos gloriosa Tabanca do Centro.

Marquês do Conhame??? Até parece coisa má!!!

Ó, homem contenha-se, respire fundo, e descanse!
Buarkos há só um! O do Almirante Vasco e mais nenhum!

Amado Chefe disse...

Agradecemos penhorados ao Exmo. Senhor Almirante Vasco A. R. DA GAMA, vir com o seu escrito, colocar em sentido um arrivista que ninguém conhece, e a quem não devia ser dado acesso a tão prestigiada revista.

Com toda a consideração, sempre vosso por apanágio pessoal, os meus melhores cumprimentos a V. Exa.

Joaquim DE MEXIA ALVES

Joaquim Mexia Alves disse...

Ao nosso editor, Miguel Pessoa, levanto o meu copo, e grito a plenos pulmões: hip, hip, hurra!!!

E, claro, um abraço pelo seu empenhado trabalho.

Ley Garcia disse...

Excelente trabalho.
Temos aqui um repórter que é "obra".
Parabéns

Anónimo disse...

Mais uma belíssima reportagem desta já consagrada "Revista Karas" e como sempre o Miguel, está de parabéns. Os camarigos continuam com uns trocadilhos muito engraçados, nos seus comentários. Reina a boa disposição entre estes verdadeiros amigos. Vamos ver quando acabar o campeonato,é que eu quero ver, águias e dragões a confraternizarem, porque os leões estão a repousar na savana para atacarem a próxima presa. Um abraço para todos. Mª Arminda