segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

P415: DIREITO DE RESPOSTA (?)...



AS ILUSÕES DE UM BUARKENSE


“Prontos”, lá tinha que vir este “morteiro” escrever umas patacoadas, a dizer que é um tal de Assange, e que ouve “coisas”, etc. e tal!

Que ele ouve coisas já a gente sabe há muito tempo, tanto que até estava internado, a ver se se curava da sua fase “napoleónica”!!!


Sim, sim, é verdade!

Andava por Buarkos, de pernas arqueadas para parecer mais baixo, montado num cavalo de pau, com a mão metida no casaco, sobre a barriga, e aos berros pela rua fora: Josefina, ó Josefina! Ai o raio da mulher que se baldou e não me fez o almoço!!!



Eu estou farto de dizer lá no hospício que há certos pacientes que não devem ter licença para passar o Natal em casa!

É tal precária, ou lá como é que chamam à licença.


É que estes desgraçados que vivem na ilusão, (são uns ilusionistas!), tão de pressa são “napoleões”, como “assanges”, ou macacos a coçar os … limões, como se pode ver nos zoológicos!!!



É bom de ver que o homem não escutou o tal de Maduro, porque o homem não tem telefone!

São uns “anjinhos” que estão junto ao tal de Chavez que lhe levam os recados onde for preciso!



Ah, e sei de fonte segura que o Amado Chefe da Tabanca do Centro não fala ao telefone com qualquer um! Era o que mais faltava!


Coitado, nos seus momentos de delírio, ao desgraçado buarkense vêm-lhe os ciúmes do mais do que piloto, um verdadeiro astronauta, Miguel P., nosso distinto Editor, pois que este buarkense, até de voar na TAP tem medo, o que aliás se percebe, porque falando ele muito à moda do Norte, quando vê aquele anúncio “A TAP não anda, voa!”, lê sempre, “A TAP nun anda bôa”!!!

Tão mal anda ele que confundiu um cardume de sardinhas, (e vê-las? Por onde andarão?), com um rebanho de renas, calcule-se!


Bem, já falei com o dôtor Vitrio Jiunquiera, (distinto médico psiquiatra chino-venezuelano), director do Hospício de Buarkos, para que enviasse os enfermeiros com a respectiva camisa de forças, e internassem compulsivamente o “assange” buarkense, antes que faça mal a ele próprio!

E no Natal a Tabanca do Centro lá lhe levará um rádio AVP 1, da sucata do exército, para ele brincar às ilusões de que ouve conversas e outras coisas mais!


Monte Real, 9 de Dezembro de 2013



D. Juaquiim Méxxia de Alavez

(o único, o verdadeiro, o da bayer)

6 comentários:

Anónimo disse...

Amigo, ri tanto a ler esta narrativa que até me faltam o folgo e as palavras certas, para a elogiar. Não tenhamos dúvida que nesta Tabanca há grandes prodígios. Gostei muito. Mentes imaginativas, que não abundam muito por aí, porque também estão em crise. Um abraço. Mª Arminda

Joseph Belo disse...

Bem-aventurados os geniais escribas desta Tabanca que bebem a inspirativa água da Pensäo Montanha em... acompanhamento do cozido.
Um mui respeitoso abraco do José Belo.

Anónimo disse...

Grande Vasco da Gama,passe o pleonasmo.

Segue dika garantida para calar o tal de D.Juaquiim etc. Alavez.

Chama-lhe "Kim Mechias" . GARANTIDO.!!!

(Vai espumar-se e nunca vai adivinhar quem disse)!

Abraco militante do J"bufo"B.


Abraco a todos os Camarigos e Bom Natal

Anónimo disse...

Estive para não dar resposta ao tal D.Juaquiiiim mas sinto-me obrigado a vir aqui "bufar" após o brilhante comentário anterior de J"bufo"B.
A nossa organização já tinha identificado o tal "Don" e digo-te, Camarigo militante "bufo", o nome que indicas está incompleto! O cavalheiro é o celeberrimo
"Kim Mechias Onde"
Esta informação aqui fica só para a comunidade "LapónicaBuarkusleaksleaks"

Senhoria D'Assange.1907

Joseph Belo disse...

Meus Caríssimos Amigos.
Para evitar possíveis mal-entendidos a distäncias täo grandes,gostaria de salientar que os meus comentários säo sempre assinados com o meu nome...mesmo quando menos convenientes.
O tal abraco respeitoso do José Belo.

D. Juaquiim Méxxia de Alavez. disse...

Ao anónimo bufo, ou será bufa??

A coberto de um anónimo estrangeirismo, vem a bufa, perdão, o bufo, tentar atacar o mui nobre D. Juaquiim Méxxia de Alavez.
Pobre coitado, pois deveria perceber que nunca seria Kim, mas sempre Quim.
E depois, a tristeza do português tacanho: «vai espumar-se!!!»

Receando a espada de D. Juaquiim Méxxia de Alavez e os seus reconhecidos dotes de espadachim, encobre-se no anonimato, porque «quem tem c… tem medo!»

Não percamos tempo com tal anónima figura, que pelo modo como ela própria se declara, bufa, apenas cheira mal e não deixa saudades.

Respondendo a Senhoria D'Assange.1907, percebo que infelizmente dôtor Vitrio Jiunquiera ainda não teve tempo para mandar buscar e internar a figura em causa.
Era bom que rapidamente tal acontecesse porque tenho receio que os danos cerebrais sejam irreversíveis e a personagem caia num estado de ilusão sem regresso.

Ora então Boas Festas de
D. Juaquiim Méxxia de Alavez.