sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

P413: AFINAL NÃO É SÓ CÁ...

OS PRESIDENTES E O NATAL

Desde que há meia dúzia de meses foi inaugurada em BUARKOS, sem pompa nem circunstância (que a malta não é vaidosa) uma delegação portuguesa da WIKILEAKS denominada BUARKUSLEAKSLEAKS,  onde os grandes Senhores deste ilustre burgo podem ver e escutar tudo o que de importante se passa ao seu redor, seja a apresentação do livro MEMÓRIAS DE QUARENTA do monge cisterciense Irmão José Eduardo, sejam imagens do ilustre Piloctor (*) passeando-se pelos claustros do mosteiro de Alcobaça, debicando todos os tipos de doces em exposição, sejam as comezainas dos Combatentes do Cozido, que agora se dão ao luxo de reservar só para eles o espaço da Dona Preciosa, pensando assim, as alegretes criaturas ficar ao recato dos nossos repórteres! É oh! ficam…

(*) PILOCTOR -  Junção de Piloto com Director, ou só o outro é que tem direito a inventar? 

Para provar que chegamos onde queremos, a Buarkosleaksleaks aqui e agora põe no ar a conversa captada entre dois presidentes…

- Alô, Alô, presidente Maduro
- Si, si, qui habla persupuesto?
- És el Presidente Mexia. Mexia Alvês
- Qui, qui fala?
- O Presidente Guaquim! O Amado Chefe de Monte Real. Compreendido?
- Quê, Que diz usted? 
 
E o Amado Chefe num aparte ( Porra que o gajo é surdo ou está a armar-se em importante!) 

- Si non me compreende tengo aqui ao lado su estimado amigo Gosé Seara que vai traduzir, insistia o Presidente Alves. Ele até foi professor de espanhol do Fábio Coentrão, do Ronaldo e do Mourinho!
- Seara, el comentador do Benfica que fala com las mãos? 
- Non, Seara Gosé, especialista en vinho fino de San Martinho D’Anta e primo mui amigo de Dona Giselda!
- Non, não és necessário. Agora te ouço mui bem. Tiengo la impressão que tua chamada estava a ser escutada por esse sacana chefe do imperialismo e do capitalismo selvagem, esse escurinho do Obama…Mas, buenas tardes Guaquim, vens hablar dos milagres en Venezuela? Do aparecimento do Comandante Hugo Chavez? Duas vezes apareceu! Primeiro em forma de passarito e ahora aos trabalhadores quando estavam a abrir um túnel…
- Non, presidente Maduro. Quero falar sobre o Natal e dizer-te que copiaste  a Tabanca do Centro!
- La quê? Copiei o quê?
- A Tabanca do Centro de Monte Real! Tu decretaste no teu país que o Natal este ano é em Novembro, pois em Monte Real comemoramos sempre em Novembro e digo-te que cada vez aparecem mais gajos! Este ano são oitenta!
- Oitenta?! Puerra que aqui en Benezuela, se eu deixasse juntar oitenta gajos, estava feito! Lá tinha de mandar la policia carregar sobre a gajada. E aí como los controlas, Grã Chefe Mexia?
- Por aqui não há problemas. Se os gajos começam a fazer muito barulho me ergo e lhes digo: Voi a cantar, de mi autoria, “O Fado da Guiné”! E o pessoal sai todo no goss, goss. Parecem os turras a fugir do General António Matos quando ele bombardeava a orla.
- Matos, General Matos, não conheço. In Benezuela qui és mui famoso és Miguel Pessoa, esse grã piloto, que quando não tinha bombas ele mesmo se atirava do avião para ver se acertava nos turras. Ès conhecido aqui por “ El Passarito Voador”! Pero, eu não sei cantar, por isso falo, falo, falo, doze horas seguidas e o pessoal aguenta. Agora baixei os preços  de tudo o que me apeteceu e quem não aceitou levou com la policia em cima, Viste en T,V.?
- Vi, vi, interrompe a custo o Amado Chefe! Aqui não posso baixar os preços, a Dona Preciosa não deixa!
- Preciosa? Qui és essa? Una mujer a mandar? Mas isso aí por Monte Real és o quê? Donde estão los verdadeiros hombres? Los hombres da luta? Me cheira a neo-liberalismo!
- Maduro, tambien tu? En Monte Real, quando não se concorda chamamos neoliberais aos gajos!
- Por aqui, en Venezuela,  também. Não sei o que quer dizer neoliberal mas soa bem. Me diz, Guaquim, que fazem aí na Tabanca do Centro para tener tanta malta?
E o nosso Amado Chefe aclarou a sua voz, molhou a palavra, levantou-se até, vejam lá, como se estivesse a fazer um dos seus brilhantes discursos e disse: 
- Aqui, Presidente Maduro, pratica-se a democracia, a verdadeira amizade, a solidariedade entre os antigos Combatentes. Aqui somos todos iguais, sem distinção de patentes, de cursos, ou de profissões! Respeitamo-nos nas nossa diferenças, ajudamos os Camaradas mais necessitados, sem fazer disso grande alarde, convivemos, somos CAMARIGOS! 

Do outro lado silêncio absoluto…quando repentinamente  um estrondo, tão grande, tão grande, tão grande, ribomba no éter inutilizando o nosso homem das transmissões que se encontra de baixa médica vai para três semanas, sem direito a visitas!
Ao que nos informam do Hospital Distrital de BuarKos o caso é muito grave, pois o “escuta” nem sequer conseguiu ouvir os gritos do Almirante Vermelho quando o Glorioso Benfica espetou três golos aos belgas do Anderlecht e olhem que até o António Pimentel que vive nos arredores de Buarcos saiu  para a rua em pijama a indagar se o São João da Figueira já tinha começado, tal o estardalhaço que o tal Almirante fizera.
Consta até, mas a fonte onde bebemos tal notícia não é de todo fidedigna, que o EXIGRADO (**) Joseph Belo terá ouvido na Lapónia o berro que o gajo de Buarkos deu quando o Glorioso Benfica marcou o terceiro golo.
A todo o momento confirmaremos ou infirmaremos esta notícia, pois já temos vários colaboradores no terreno que dizem ter avistado, vai para duas horas, três manadas de distintas renas que dizem ser pertença de Joseph!
Logo que tenhamos mais notícias voltaremos ao vosso distinto contacto e recolhamos então a nossa sofisticada aparelhagem antes que venha por aí algum ilustre recenseador e nos apelide de um nome feio….

(**) EXIGRADO – Junção de Exilado com emigrado. 
 

                                 Vasco Assange Ciberactivista DA Gama             

                       (O HACKER CHEFE DA BUARCOSLEAKSLEAKS)   





9 comentários:

Jorge Portojo disse...

Sem comentários

Hélder Valério disse...

Muy Bien!
Saludos!

Joseph Belo disse...

Depois do Grito do Ipiranga,do Grito do Tarzan,e do näo menos histórico "vai pr'ó mato malandro!",temos agora um transcontinental grito...."Vás-com-gadô" (Obs/Ô para evitar confusöes semânticas)do tal,e cito,"gajo de Buarkos".
Este Lusitano-Lapäo-Único,em hábitos adquiridos num isolado Destacamento Guinéu,todas as noites aluaradas (ou será aluadas?) senta-se sob frondoso chaparro ártico saboreando os cálidos quarenta e tal negativos envolventes.
Só uma vez,e repito,só uma vez em todas estas já muitas décadas,ouvi um pequeno murmúrio vindo do Sul.
Será que os tais gritos quanto aos fantásticos golos do Glorioso näo têm sido lá muitos?
Os ventos por aqui säo enganadores.
(E,a propósito de gritos à distância de continentes,informo os Amigos que está publicada na Tabanca da Lapónia laplandkeywest.blogspot.com um vídeo mais que HISTÓRICO aquando da última visita do Senhor Almirante D'A ás pistas de sky da Aldeia-de-Entre-Renas)
Um grande abraco do José Belo.

Bispo1419 disse...

Que texto gostoso!

Abração, meu caro Vasco!

Manuel Joaquim

Jorge Canhão disse...

Simplesmente fabuloso este artigo do Vasco da Gama .Os meus sinceros parabéns.Já agora quem é que pagou a chamada telefónica? ou foi pelo Skype.
Abraços
Jorge Canhão

Anónimo disse...

Quando é que este nosso Camarigo escreve um livro? Mais um artigo de excepção, à Vasco da Gama.No próximo ano é que terá de ser.Vamos todos fazer força para editar um livro com os textos do Presidente da FRELIBU. Abraço de Alcobaça. JERO

joaquim disse...

Brilhante Vasco!

Um abraço
Joaquim

Anónimo disse...

Vai ser obrigatório para todos os países terem um Maduro, nós já temos o nosso, original e várias fotocópias...

Quanto à escrita, os meus parabéns ao autor.
BS

Anónimo disse...

Simplesmente fabuloso, este novo "historiador" cómico, que nos põe a rir, quando troca mimos entre o seu "Amado Chefe", o refugiado da terra nevada e um piloto, que um dia pensou que era uma águia em voo picado sobre a presa. Apanhou tamanho susto que até ficou verde!.. deve ter sido a camuflagem da selva que o deixou assim e agora faz-se passar, por um grande leão.
O nosso "Almirante Vermelho", chefe de "Buarkus", já não deu assim um grito tão grande, quando o Arouca enfrentou o clube do seu coração!..
O escritor do Alcoa, bem pode insistir para que o seu amigo lhe siga o exemplo, dado que não lhe falta talento e uma "pena" especial tirada da plumagem da sua Águia. Amigos gostei muito desta troca de "rádios", mesmo transmitidos em meio espanhol e português. Proponho a substituição do grupo do "Gato Fodorento", por esta nova equipe. Um abraço. Mª Arminda