sexta-feira, 8 de março de 2013

P312: MAIS UM MANIFESTO...


6 comentários:

JD disse...

Valente!
Que talento, para mais assente na verdade dos factos.
Este Comandante da FRELIBU deve ter, pelo menos, um famoso poeta de antanho, ou mesmo contemporâneo a acessorá-lo.
è assim, com organização e vistas largas, que se ganham as guerras.
Por mim, estou rendido.
JD

joseph belo disse...

Mais uma vez Sua Senhoria D'A navega, qual Almirante "de-tractor",pelos revoltos caldos do cozido.Na minha constante busca de dados referentes à geografia envolvente dos Senhores D'A encontrei (documentada) a passagem de D.Afonso Henriques por aquela área numa das suas investidas rumo ao sul.Até a esta passagem D'El Rei,o local era simplesmente conhecido como:"A terra dos que p'ra lá estäo".Mas,conta-se que a primeira experiëncia sexual com mulher(textual nos documentos cuevos;que sei eu das tradicöes galaicas, para além de as julgar semelhantes ás existentes nas nossas serranias perdidas e pastorais).Como ia dizendo,a primeira experiência sexual do apropriadamente "Conquistador" terá sido na zona da actual Buarcos entäo ocupada pela moirama.Havia por lá "moiros-maus",mas também muita "moira-boa".Teria sido uma d'estas que o Afonsinho "conheceu"(para aqui näo usar o täo caserneiro..."comeu").Mal regressado a Guimaräes conta aos Baröes amigos a fantástica experiência com aquela "Boa-Arb-Cu".Com o passar dos séculos,e os inerentes deturpamentos linguísticos (aguentem os cavalos com isso das línguas,nada de mal entendidos baratos neste elevado texto histórico)...Boa-Arb-Cu veio a tornar-se na moderna BU-Ar-Cos.

joseph belo disse...

Documentos mais modernos referem o contacto (menos amigável) entre as boas gentes de Buarcos e os täo simpáticos invasores Franceses.A fama dos grupos de bailado locais,já nesses tempos corria para além fronteiras.Chegara mesmo à corte de Napoleäo.Este,ordena ao Marechal Massena, aquando da sua marcha sobre Lisboa,que vá até Buarcos para convencer o grupo de bailados local a formar uma Companhia de "Can-Can" que deveria actuar no Moulin Rouge de Paris.É óbvio que estas depravacöes imperiais näo tinham (ainda!) chegado até aos nossos costumes virginais.E, a resposta dos locais ainda faz hoje tremer de orgulho as alvas barbas da Senhoria D'A....Os sinos tocaram a rebate! O som dos búzios de combate,täo temidos pelas antigas legiöes romanas,ecoaram naqueles areais históricos.O heroico povoléu juntou-se junto á torre vetusta dos senhores D'A.Gritavam elevando os pendöes de Alcácer Quibir:Fora com os "Nápu-leöes"!(Já havia entäo naquela terra uma certa má vontade contra o Sporting)...CAN-CAN? Os nápu-leöes que can-comam as meninas de Coimbra e da Foz!Porque as de cá...can-comëmos nós!E mais uma página se virou.

joseph belo disse...

É claro que existem documentos sobre a visita de Salazar à mundialmente conhecida vidente de Buarcos com perguntas várias sobre as guerras de África.Outros mais recentes referem-se ao "porquê" do Sr.General Spínola ter iniciado o uso do seu täo característico monóculo precisamente na cidade de Buarcos. Mas este monólogo já vai longo. Ficará para outro daiquiri. Um grande abraco,muito em especial para Sua Senhoria D'A.

Miguel disse...

OK, penso que está na hora de o Almirante Vermelho interromper a sua aposentação, tirar as teias de aranha da sua nau, tristemente repousando na doca seca da vizinha Figueira, e com uns tantos amigos por companhia zarpar em direcção ao Círculo Polar Ártico e demandar o reino dum viking apanhado do clima que por lá anda - parece que até é portuga - e ver se lhe dá algum apoio...
É que o Lapão, se não vens depressa cá abaixo comer um cozido connosco, para aquecer, ainda dá cabo da mona!...
Miguel Sacadura Cabral
Piloto de dirigível e derivados

joaquim disse...

"Inté" dá gosto estar nesta Tabanca do Centro!!!

Sem mais palavras, um grande abraço Vasco!!!