quinta-feira, 29 de novembro de 2012

P282: REVISTA "KARAS" DE NOVEMBRO


14 comentários:

Carlos Pinheiro disse...

Karas recebida, Karas comentada. E como sempre os comentários só podem ser positivos, diria até positivissimos dada a qualidade não só gráfica como fotográfica e acima de tudo pela verdade dos factos que estão relatados como se passaram. Portanto, parabens ao Miguel, já habituado a este tipo de reconhecimento de que é merecedor a todos os titulos.
Resta aqui renovar o gosto que tive em visitar a BA5 e acima de tudo pela franqueza e gentileza com que fomos recebidos e as portas franqueadas. Gestos destes são sempre de enaltecer e de agradecer aos promotores, ao senhor Comandante da Base e bem assim a todos os Oficiais, Sargentos e Praças que, cada dentro das suas especialidades e funções, foram incansáveis ao facultarem-nos as mais precisas informações de tudo, e foi muito, que nos dado observar.
Um abraço
Carlos Pinheiro

Anónimo disse...

Arrisco afirmar por escrito que é a melhor KARAS de sempre, digna do convívio mais participado da história da Tabanca do Centro. No que me diz respeito vou proceder à sua impressão para os meus arquivos de memórias.Só para terminar alguns agradecimentos:- aos camarigos António Martins de Matos, que nos conseguiu a entrada na BA 5, ao Joaquim Mexia Alves, Homem Grande da Tabanca e ao Miguel Pessoa, responsável por este nº. histórico da Karas.Em relação à gente boa da Base Aérea 5 o Carlos Pinheiro já disse tudo.Foram responsáveis por um dia muito feliz para todos nós.Muito Obrigado. JERO

Anónimo disse...

Concordo em absoluto com os comentários dos meus Camarigos Carlos Pinheiro e JERO.
Este número da KARAS está impecável e o nosso Miguel Pessoa bem merece os elogios e também os agradecimentos de todos nós.
Os elogios ao Miguel que o Chefe da Tabanca do Centro, Mexia Alves, havia referido no seu discurso têm todo o cabimento, como mais uma vez aqui se prova com o trabalho desenvolvido pelo Miguel Pessoa nesta revista que é feita em
prol de todos nós.
Se existe alguma falha neste Blogue da Tabanca do Centro, ela resume-se, em minha opinião, à falta de comentários dos nossos Camarigos!
Um obrigado ao Miguel, não custa assim tanto, Camaradas.
Uma palavra de agradecimento ao JERO que tem sido impecável na escolha das prendas com que aqui e acolá vamos distinguindo este ou aquele.
Uma palavra final para o nosso Amado Chefe e para o seu discurso feito de calor de uma voz que o seu coração soltou impregnada de solidariedade e sincera amizade, que são, ao fim e ao cabo, os ditames maiores desta Tabanca do Centro, fraterna e amiga.

Vasco A. R. da Gama

Anónimo disse...

Inteiramente de acordo com a mensagem do nosso Vasco da Gama.Onde é que estão os nossos camaradas que estão tão parcos de palavras em relação ao grande trabalho do Miguel Pessoa? «Um obrigado ao Miguel não custa assim tanto»
Viva a Tabanca do Centro.
JERO

joaquim disse...

Acabado de chegar de Lisboa, depois de duas viagens sob chuva "diluviana", (já não tenho idade para estas coisas), logo aqui venho para mais uma vez dizer obrigado ao Miguel!

Obrigado pela Karas, obrigado pela dedicação, obrigado pelo trabalho, obrigado pela discrição, obrigado pela humildade e sobretudo muito e muito obrigado pela amizade, a qual "estendo" à Giselda.

A gente ouve falar de "homens bons" mas nem sempre conhecemos algum.
Na Tabanca do Centro temos a dita de ter pelo menos um "homem bom": O Miguel Pessoa!

E os outros todos também, pois claro!

E obrigado ao Vasco, e ao Jero e a todos por tantas palavras bonitas que me dirigem.

Acreditem que tenho um orgulho imenso quando me chamam "chefe da Tabanca" ou algum mimo parecido!
Orgulho não pelo "cargo" mas pela amizade que sinto de vós para mim e que eu vos garanto retribuo do coração.

É bom ser amigo de gente tão boa!

Isto ficou um pouco para o "lamechas", mas fica mesmo assim, porque eu sou assim!!!

Um grande e amigo abraço
Joaquim Mexia Alves

Anónimo disse...

Viva o Joaquim Mexia Alves, que fala com o coração nas mãos. JERO

Anónimo disse...

Palavras...E não só

Começo este escrito para agradecer ao Miguel Pessoa todo o seu empenho e o tempo que dedica a procurar dar-nos vontade de vir aqui visitar este espaço de confraternização e convívio.

Depois do que o Carlos Pinheiro escreveu, nada mais havia a acrescentar, ele disse tudo o que se podia dizer e creio até, se ele não se importar, que faço também meu o seu texto para não o copiar e repetir, a diferença é que seríamos muitos a escrever o mesmo, mesmo que utilizando outras palavras.

Percebo, compreendo e respeito o Chefe da Tabanca. Nem todos temos a mesma maneira de ser, ver e estar e sendo diferentes, sem classificações de qualquer género, não acho necessário dizer aos meus amigos que o sou, eles terão que o saber por si, como o faço em contrário, é a minha forma de estar e ser, admito muitas vezes que errada, embora se diga nunca é tarde “burro velho…”

Quanto ao Vasco percebo e subscrevo que o Miguel merece e é, até, de elementar justiça dar-lhe uma palavra de apreço e estímulo por tudo aquilo que tem feito para animar as hostes que ali se reúnem, acontece que depois de tudo dito torna-se uma repetição, só isso.

Em tom menos sério e resumindo, passo o odioso para o Carlos Pinheiro por ter dito tudo o que todos queríamos dizer, fica o Miguel com menos comentários, mas, estou certo, não com menos amigos.

Um abraço,
BS

Joseph Belo disse...

Ao Joaquim,ao nosso Överste Miguel e a todos os outros Amigos e Camaradas gostaria de gritar bem alto(por de täo longe geograficamente,e só geograficamente!)-PRESENTE! Profundo desgosto pessoal tem-me arredado de convívios e festejos,sem nunca me fazer esquecer que...."Todos os meus Amigos näo säo de mais". Um grande abraco do José Belo.

Miguel disse...

É claro que toda a gente gosta de levar de vez em quando uma palmada nas costas e eu não sou diferente dos outros - sabem-me bem as demonstrações de apreço que os camaradas possam ter pelo mau trabalho. Mas não é certamente essa a ideia que preside aos comentários de camaradas como o Joaquim Mexia Alves, JERO ou Vasco da Gama. Quem escreve um livro ou faz um filme pode sempre medir o interesse dos leitores ou espectadores pelo número de livros ou entradas vendidas. No caso do blogue só se pode aferir o interesse do que publicamos pela recepção de comentários (favoráveis ou desfavoráveis), com opiniões sobre os assuntos tratados, sugestões ou acrescentos ao que se publicou. Desse modo sabemos que o assunto não passou ao lado das pessoas e poderá evitar que o escriba continue a teimar em abordar temas que não interessam a ninguém...
E agora que já sabemos que o MP "é o maior" comentem mais os assuntos abordados e menos a forma como eles são apresentados...
Abraço a todos. Miguel Pessoa

Miguel disse...

No melhor pano cai a nódoa! Eu a esmerar-me e escrevi "mau trabalho" em vez de "meu trabalho"... EhEh! Lá me fugiu a boca para a verdade!...
Miguel Pessoa

Joseph Belo disse...

Uma pergunta de Lapäo:Ao escrever-se "O MP é o maior" ninguém se estará a referir a...QUILOGRAMAS?

Anónimo disse...

Por mim prometo, quando nos reencontrarmos não vou esquecer-me de aplicar-te uma verdadeira palmada nas costas como demonstração da minha amizade e apreço.
Mas com cuidado, não vá o Diabo tecê-las e provocar atrasos na próxima revista.
BS

Anónimo disse...

Exmº Senhor Lapão, sei que está há muito afastado da LUSITANIA, mas daí a confundir e esquecer os pesos e as medidas aqui utilizadas...também me parece um exagero ou inzajero, como se diz no meu Buarcos lindo.
Mas eu explico: M.P. significa Maior Perímetro e por aqui me quedo não venha bombarda do piloto que isto por cá anda tudo muito nervoso e agitado a lembrar os seus velhos tempos...
A escadaria da Assembleia está pior que o terceiro anel do nosso GLORIOSO, tantos são os insultos ao treinador principal e ao adjunto e os petardos que por ali rebentam fazem dos No Name Boys, uns verdadeiros meninos de coro!
Tenha pois cuidado quando por cá aparecer e sugiro até que peça auxílio ao senhor Comandante da Frelibu, sempre pronto para a cachaporra, mas que muito o estima. Que a neve continue a cair nos seus domínios que por cá (Buarcos) o sol teima em brilhar!

Frelibu's Public Relations


Hélder Valério disse...

Caros amigos e comensais

Só agora 'cheguei' aqui e tudo o que disser, ou melhor, escrever, pode ser um pouco 'requentado' pois parece-me que o principal já está assinalado na "Karas", em si mesma e no conjunto destes comentários.

A "Karas" faz uma reportagem bem circunstanciada e documentada da visita à Base e do almoço/convívio, com grande leveza e elegância.

Por falar em 'leveza' sublinho que tal não tem nada a ver com qualquer eventual possível alusão ou simples referência, ainda que levemente, a alguma medida de peso que o notável repórter possa indiciar, mas sim, sem qualquer dúvida, ao modo elevado como os factos são apresentados e relatados.

Quero apenas sublinhar e deixar registado que me pareceu que o MP se encontra também em boa forma física e, pelo menos aparentemente, totalmente recuperado do seu último percalço (conhecido...).

Abraço
Hélder S.