segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

P69: Afinal deixámos saudades!!!

.
.

Sem palavras!
Clicar na imagem para ler melhor.
.
.

3 comentários:

J.Belo disse...

Caríssimo Amigo. Tive a feliz oportunidade de visitar ,acompanhado pela minha família sueca,näo só Goa (4 vezes) como o Sri Lanka (onde na costa sul os nomes:Fernandes,Fernando,Mendes,Paiva e Albuquerque säo bastante numerosos),assim como a Malásia onde um bairro inteiro é povoado por descendentes de portugueses,e Singapura.Fomos recebidos por todos eles com incrível calor humano,amizade,e um orgulho enorme de serem descendentes de portugueses.Sem querer meter politiquices baratas nestas minhas experiências pessoais,o meu despreso pela falta de visäo histórica realista de Salazar no caso de Goa,só foi compensado pela oportunidade de compartilhar com os meus filhos o orgulho melancólico do que....poderia ter sido. Um grande abraco.

Anónimo disse...

Meu Camarigo e Comandante,

Também eu fico com "pele de galinha" tantas e tantas vezes quando converso com malta da Guiné.
Senti a amizade que nos dedicam quando fui professor e amigo de muitos deles que vinham a Portugal tirar um curso superior. Retribui-lhes essa amizade com aulas suplementares, quando mas solicitavam, ou quando as bolsas de estudo se atrasavam...Estou convidado para ir a um jantar na Casa da Guiné em Coimbra na próxima quarta-feira; não poderei estar presente com pena minha.
Sou particular amigo do filho do guia que me conduziu quando assaltei Nhacobá e que trabalha em Coimbra numa fábrica. Levei-o ao último convívio da minha companhia e fizeram-lhe uma festa até ás tantas.
Saltei de contentamento quando descobri e soube que o seu pai ainda é vivo. Telefonei-lhe, ao Padé Nambatcha, para a Guiné, chorámos ele e eu que é a melhor forma de expressarmos o respeito e a amizade, quando ao fim de quase quarenta anos ouvimos a voz um do outro sem saber bem o que dizer. Já trocámos fotografias e se ganhar energia e ousadia irei até à Guiné no início do próximo ano.
Nós, povo português, somos do melhor que há e com toda a sinceridade te digo que merecíamos melhores políticos que tivessem conduzido o país numa direcção diferente que nos permitisse a nós, povo português,em vez de termos pegado em armas em África com as consequências que todos sabemos, ter encontrado uma solução política para as colónias semelhante à dos cínicos,frios e calculistas ingleses mas em devido tempo.
Dos políticos de hoje não falo, expresso em liberdade a crítica ou a aprovação com o direito sagrado do voto.
Apenas sei que os portugueses, tal como os guinéus, mereciam melhor...

Um abraço camarigo para ti e outro para o Joseph que tem andado muito arredio.

Vasco Augusto Rodrigues da Gama

Anónimo disse...

Sobre o carinho dispensado, para não lhe chamar a portugalidade dos povos por onde passámos, lembro-me sempre das palavras sábias de um grande homem de cultura e estudioso dos portugueses em África, de nome Ilídio Rocha, que dizia, os portugueses eram reconhecidos e recordados ainda hoje em todas as partes do mundo por onde tinham passado pela diferença de tratamento dada a esses povos quando comparados com os Ingleses, Espanhóis ou Holandeses, a tolerância e a maneira de conviver e de se misturar com os locais.
Isto a generalidade.
Um abraço,
BSardinha